Governo do Estado recebe sindicatos e inicia discussão de reposição salarial

 

 

No início desta semana, o Sinterpa participou de duas reuniões com representantes do governo do Estado para discutir o reajuste salarial deste ano. A data base dos servidores estaduais é em maio.

 

A primeira reunião foi na segunda-feira, dia 29 de fevereiro, com o secretário de Estado de Produção e Agricultura Familiar (Sepaf), Fernando Lamas. Além do Sinterpa, participaram deste encontro os representantes do Sigeasfi e do Sifems.

 

Nesta reunião, foi apresentada a mesma proposta de 2015 com correções, já que no ano anterior a categoria da Agraer ficou sem reajuste, entre elas:

 

  • implantação do piso salarial profissional, para nível superior, contido em legislação federal para os profissionais do sistema CREA e CRMV, sendo este piso correspondendo a nove salários mínimos atuais;

  • para as demais carreiras, o piso proposto vai estar vinculado com o piso superior, sendo de 50% a 60% para os servidores de nível médio e 30% de nível fundamental.

 

Segundo o presidente do Sinterpa, Edimilson Volpe, pela proposta a implantação deste piso salarial para todas as carreiras pode ser dividido em 3 anos, sendo neste primeiro, um reajuste médio de cerca 26%. “O secretário Lamas apoiou mais uma vez as nossas reivindicações, considerando-as justas, e vai ajudar nesse processo de discussão com os demais representantes do governo”.

 

Outro ponto discutido na reunião, foram as mudanças essenciais na Lei estadual número 4.188/2012, sobre o PCC da Agraer. As propostas de alterações são para facilitar as promoções funcionais e promover maior redistribuição aos cargos de direção da Agraer para os profissionais de carreira.

 

 

 

Reunião com Fersep

Já na terça-feira, dia 1 de março, o Sinterpa esteve presente numa reunião junto com a Fersep e outros 12 sindicatos. Os secretários estaduais de Governo e Gestão Estratégica, Eduardo Riedel, e de Administração e Desburocratização, Carlos Alberto de Assis, deram uma panorama crítico da situação econômica que o Estado está enfrentando e não acenaram com um índice de reposição salarial para os servidores.

 

Uma reunião ficou agendada para o próximo dia 11, por meio do Fórum Dialoga, mas os representantes do governo já adiantaram que não devem definir neste encontro o reajuste, protelando as discussões salariais. A maioria dos sindicalistas presentes já deixaram claro que será inaceitável um reajuste menor que a inflação de janeiro de 2015 a maio de 2016, que deve ficar em torno de 15%.

 

 

 

Futuras discussões

O Sinterpa vai continuar negociando, defendendo as reivindicações das categorias que representa, e deve ter uma reunião técnica para discutir efetivamente as propostas apresentadas na segunda quinzena de março, com os representantes da Secretaria de Administração.

 

Por Assessoria de Comunicação

 

 

 

 

Please reload

Posts Recentes
Please reload

Siga
  • Facebook B&W
  • Google+ B&W

Posts Sinterpa