Posts Sinterpa

Governo promete anunciar reposição salarial amanhã e sindicatos pedem 16,14%


Negociação Salarial 2016

Na próxima quinta-feira, dia 31, em reunião no Fórum Dialoga, o governo do Estado deve anunciar a reposição salarial linear dos servidores públicos estaduais. Mas o Fórum de Servidores Públicos Estaduais de Mato Grosso do Sul, que agrega mais de 20 entidades sindicais, pede um aumento de no mínimo 16,14%.


Um ofício solicitando este índice foi protocolado na tarde da última segunda-feira, dia 28, na Governadoria. O índice foi definido após estudos técnicos realizados pelo DIEESE/MS, sobre o salário de dezembro de 2014 a maio de 2016.


Desde o início deste ano, o Fórum que representa 45 mil servidores vem tentando adiantar a negociação salarial de 2016, buscando diálogo com o governo do Estado, mas sem avanços concretos. Para o presidente do Sinterpa, Edimilson Volpe, este índice é apenas a reposição das perdas inflacionárias dos últimos 17 meses.


“Esse é o índice real de perda de nossos salários que ocorreu desde dezembro de 2014. No entanto, nossas reivindicações para 2016 incluem a recomposição salarial das carreiras da Agraer e Sepaf, cujos salários encontram-se entre os menores do Estado e, no caso da Agraer, com uma lei de PCC totalmente inadequada. Assim, a negociação setorial – proposta já entregue ao governo – é um foco tão importante quanto a reposição inflacionária”, afirmou.


Reivindicações Sinterpa

As demandas das carreiras da Agraer que já foram apresentadas separadamente aos representantes do governo do Estado são:


- implantação do piso salarial profissional, para nível superior, contido em legislação federal para os profissionais do sistema CREA e CRMV, sendo este piso correspondendo a nove salários mínimos atuais;

- para as demais carreiras, o piso proposto vai estar vinculado com o piso superior, sendo de 50% para os servidores de nível médio e 30% de nível fundamental;

- mudanças imprescindíveis no PCC da carreira da Agraer (Lei 4.188/2012);

- mudança no horário de atendimento na sede e postos da Agraer de 8 para 6 horas diárias, já que 90% dos servidores estaduais já cumprem esta jornada de trabalho.


Segundo o presidente do Sinterpa, pela proposta a implantação deste piso salarial para todas as carreiras pode ser dividida em 3 anos, sendo neste primeiro, um reajuste de 26% para o nível superior, enquanto para o nível médio chega a 70%, tendo em vista o salário-base.


Antes do encontro no Fórum Dialoga, o Sinterpa vai se reunir com o secretário de Estado de Produção e Agricultura Familiar (Sepaf), Fernando Lamas, para discutir a implantação dessas reivindicações da categoria.


Por Assessoria de Comunicação

Siga
  • Facebook B&W
  • Google+ B&W
Posts Recentes