Agricultores discutem estratégias de cultivo e comercialização de abacaxi e mamão

 

Em Mato Grosso do Sul, 60% do mamão e 92% do abacaxi consumidos são provenientes de importação. Com base nesses números alarmantes, a Agraer reuniu mais de 150 pequenos produtores de diversos municípios do Estado para discutir a questão da produção da cadeia dessas frutas.  O encontro foi no último dia 27 de julho, no auditório da Sinterpa, na Capital.

 

“Todo agricultor familiar tem condições de produzir mamão e abacaxi em Mato Grosso do Sul. O encontro vem exatamente para levantarmos questões e direcionarmos os produtores interessados ao plantio”, enfatizou o diretor-presidente da Agraer, Enelvo Felini.

 

Condições climáticas, solo, propagação e plantio, produção, irrigação, seleção de mudas, preparo de solo, plantio, processo de sexagem das mudas, tratos culturais, calagem e adubação, doenças e pragas e combates de doenças foram alguns dos temas abordados no encontro.

 

Para a agricultora Maria Veneri, do assentamento Vida Nova do município de Bandeirantes, alguns ensinamentos serão postos em prática já no próximo plantio de mudas de mamão. “Aprendi que o mamão não gosta de água em excesso e deve ser plantado em um período não muito chuvoso. É um detalhe que faz a diferença, pois eu já plantei em período de chuva e as folhas das plantas amarelaram”, destacou a senhora.

 

Boa parte do mamão que chega às mesas dos sul-mato-grossenses vem de São Paulo e Minas Gerais, enquanto, o abacaxi é oriundo do Espírito Santo e São Paulo. No Estado, os municípios com maior produção de mamão, do tipo formosa, e abacaxi, do tipo pérola e hawai, são Campo Grande e Sidrolândia.

 

Dono de uma pequena propriedade em Sidrolândia, o senhor Joelino Teixeira Sá, do assentamento Capão Bonito II, foi um bom exemplo apresentado ao público do evento.  Em uma área de 2 hectares, o agricultor consegue tirar até 24 toneladas/ano de mamão. “Tenho dois hectares e quero aumentar minha área para cinco. Houve um tempo que parei de produzir mamão por conta de pragas na plantação. Mas, o mamão é uma fruta que sendo de boa qualidade você tem sempre freguesia garantida. Com dedicação ao trabalho é possível produzir bem”, afirmou.

 

Fonte: Assessoria de Comunicação da Agraer

Fotos: Dunga

 

 

 

Please reload

Posts Recentes
Please reload

Siga
  • Facebook B&W
  • Google+ B&W

Posts Sinterpa