Greve Geral: Governador e Prefeito afirmam que servidor não terá ponto cortado

Na véspera dos protestos contra as reformas propostas pelo governo federal, o governador Reinaldo Azambuja afirma que o servidor público estadual que faltar ao emprego amanhã tem dois caminhos: repor o dia ou ter o ponto cortado.

 

“Eu respeito as manifestações, mas devem se preservar os serviços públicos. Aquele que faltar ao serviço precisa repor o dia. Se ele não repor, então terá o ponto cortado”, disse Azambuja.

 

Nesta semana, o prefeito de Campo Grande, Marquinhos Trad, prometeu não descontar dos salários dos servidores públicos municipais o dia de trabalho de quem aderir à greve geral. Mas, também deverão compensar a falta, principalmente, os professores.

 

“A causa é justa. Eu como trabalhador também estaria aplaudindo a manifestação. Não vou cortar ponto, mas vamos exigir a folha de frequência para exigir a reposição”, reafirmou Marquinhos hoje.

 

A mobilização contra as reformas da previdência e trabalhista deve fechar escolas, bancos e parar o transporte coletivo em Campo Grande.

 

Fonte: Campo Grande News

Please reload

Posts Recentes
Please reload

Siga
  • Facebook B&W
  • Google+ B&W

Posts Sinterpa