Feira de Orgânicos em Campo Grande completa oito anos levando sustento aos agricultores familiares

 

A Feira Orgânica da Praça do Rádio comemora 8 anos de existência levando mais saúde para as mesas dos campo-grandenses e incentivando a agricultura familiar. Promovida pela Prefeitura Municipal de Campo Grande, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia (Sedesc), a feira já se tornou tradicional e é referência para quem busca alimentos saudáveis e livres de defensivos agrícolas.

 

Frequentadora da feira desde o início, a aposentada Rosa Maria Albuquerque de Oliveira explica porque não compra mais hortaliças e verduras em outro local. “Eu prefiro comprar aqui na feira porque tenho a certeza que os alimentos são orgânicos. Já visitei algumas propriedades e sei da procedência. Na minha casa só entra produto orgânico, desde as verduras ao frango. A gente sabe dos benefícios que faz na saúde. Lá em casa todo mundo tem uma excelente saúde”, salienta.

 

Já a aposentada Marilene Castro de Sá frisa o custo-benefício dos produtos. “Muita gente pensa que é caro e acaba não vindo aqui. Eu mesma achava isso, até que um dia resolvi conhecer. A diferença é mínima, de R$ 1 a R$ 2 do preço do mercado e o produto é muito melhor. Só compro aqui agora”, diz.

 

Além do bom preço, o consumo do produto produzido na feira, por produtores locais, estimula a economia solidária e leva divisas para o pequeno produtor, que já sai da feira com o dinheiro para o sustento de sua família.

 

Presidente da Organocoop, Vanderlei Azambuja Fernandes, explica que a importância da feira está na oportunidade do produtor vender diretamente seu produto. “Hoje estamos aqui e em vários pontos vendendo nossos produtos com o apoio dos parceiros. A demanda está crescendo e com esse apoio vamos conseguir atender esse crescimento. Além disso, o pequeno produtor vende e já ganha o dinheiro para levar para casa e investir na propriedade”, diz.

 

Assistência Técnica

Em Campo Grande, estima-se que há 62 produtores trabalhando com alimentos orgânicos. Muitos dos agricultores que atuam na feirinha contam com algum tipo de trabalho prestado pela equipe de agroecologia da Agraer.

 

“Com essa produção crescendo só temos a ganhar. Hoje o Ceasa é um grande importador e isso é ruim porque não estamos fazendo o nosso agricultor ganhar dinheiro. Com essa parceria ganha a Prefeitura, ganha o Governo, ganha o pequeno produtor, ganha toda a sociedade”, afirmou o diretor-presidente da Agraer, Enelvo Felini.

 

Por: Assessoria de Comunicação do Sinterpa (Com informações da assessoria da Agraer e Prefeitura de Campo Grande) 

Fotos: Néia Maceno/Assessoria de Comunicação da Agraer

Please reload

Posts Recentes
Please reload

Siga
  • Facebook B&W
  • Google+ B&W

Posts Sinterpa