Audiência pública discute Déficit da Previdência em MS

 

Sob a alegação de reduzir o déficit da Previdência em Mato Grosso do Sul, o governo do Estado pretende implantar uma Reforma Previdenciária que, se aprovada pela Assembleia Legislativa, impactará negativa e diretamente a vida dos mais de 70 mil servidores públicos estaduais, entre ativos, inativos e pensionistas.

 

Para discutir o assunto, o deputado estadual Amarildo Cruz, em parceria com o Fórum dos Servidores Públicos Estaduais e a Fetems, realiza na próxima terça-feira, dia 14 de novembro, a audiência pública "Déficit da Previdência - Sem Transparência, o Servidor Paga Essa Conta!". O evento terá início às 13h30, na sede da Fetems, em Campo Grande.

 

De acordo com o projeto, entre as alterações no sistema previdenciário atual, estão: criação da Previdência Complementar ao RPPS (Regime Próprio de Previdência Social), revisão dos planos financeiro e previdenciário e alteração da alíquota de contribuição dos segurados de 11% para 14% para os servidores, e do patronal de 22% para 28%.

 

Para as entidades sindicais que representam os servidores públicos estaduais, esta é uma reforma unilateral, já que não houve discussão com os sindicatos, além disso, vai trazer mais prejuízos para o funcionalismo público que há 3 anos não tem ganho real na remuneração. Neste ano de 2017, os servidores tiveram apenas reposição da inflação, que foi de 2,94%.

 

Manifestação

No mesmo dia (14), às 9h30, os servidores estão sendo convocados para participar da sessão da Assembleia Legislativa para acompanhar o andamento deste projeto. A manifestação é para pedir apoio dos deputados a votarem contra essa reforma da previdência estadual.

 

Por: Assessoria de Comunicação do Sinterpa (Com informações da Assessoria da AL)

 

Please reload

Posts Recentes
Please reload

Siga
  • Facebook B&W
  • Google+ B&W

Posts Sinterpa