Sindicalistas querem esclarecimento sobre venda da folha de pagamento dos servidores

05.03.2018

Dirigentes sindicais que representam os servidores públicos estaduais de Mato Grosso do Sul estão preocupados com a notícia de que o governo do Estado pretende vender a folha de pagamento do funcionalismo público. Depois de cerca de 20 anos, o Executivo estaria negociando trocar a gestão dos R$ 462 milhões do Banco do Brasil pelo Santander.

 

A principal preocupação dos sindicalistas é quanto a quantidade de agências no interior do Estado, já que o Banco do Brasil está em praticamente em todas as cidades, o que seria diferente com o banco espanhol. No site do próprio Santander, consta que há agências somente em Campo Grande, Cassilândia, Corumbá, Dourados, Ladário, Paranaíba e Três Lagoas.

 

As entidades sindicais que compõem o Fórum dos Servidores Públicos de MS assinaram um documento solicitando esclarecimentos do governo do Estado em relação a essa venda. O Fórum solicitou, também, uma reunião com o governador para discutir o assunto.

 

Negociação

​No último dia 28 de fevereiro, o governador Reinaldo Azambuja e o secretário de Governo e Gestão Estratégica, Eduardo Riedel, estiveram em São Paulo para participar de reunião com a cúpula do Santander. No encontro, foram discutidos investimentos da instituição financeira em Mato Grosso do Sul visando a ampliação da rede de atendimento no interior, o que seria necessário para o banco administrar a folha de pagamento do funcionalismo estadual, de R$ 462 milhões mensais – incluindo servidores ativos e inativos.

 

Por: Assessoria de Comunicação do Sinterpa com informações do Midiamax e Campo Grande News

Please reload

Posts Recentes
Please reload

Siga
  • Facebook B&W
  • Google+ B&W

Posts Sinterpa