Posts Sinterpa

Trabalhadores aderem à greve geral contra a reforma da previdência


Trabalhadores de várias categorias em todo país vão cruzar os braços nesta sexta-feira, dia 14 de junho. A greve geral, convocada por todas as centrais sindicais, é contra a reforma da Previdência (PEC 6/2019), que acaba com o direito à aposentadoria de milhões de brasileiros, contra os cortes na educação, por mais empregos e contra as privatizações.


Em Campo Grande, a concentração dos trabalhadores será às 09 horas, na Praça do Rádio Clube. Além de professores, bancários, eletricitários, motoristas, policiais e trabalhadores dos Correios e da construção civil, também estarão presentes servidores públicos estaduais, que serão representados pelos sindicatos que compõem o Fórum dos Servidores.


Reforma da Previdência

Se aprovada no Congresso Nacional, a PEC 06/2019 vai dificultar concessão da aposentadoria. Milhares de trabalhadores não conseguirão se aposentar e muitos se aposentarão com benefícios de menos de um salário mínimo.


A proposta impõe a obrigatoriedade da idade mínima de 65 anos (homens) e 62 anos (mulheres) se aposentarem, aumenta o tempo de contribuição de 15 para 20 anos para receber benefício parcial e acaba com a vinculação entre os benefícios previdenciários e o salário mínimo. E mais: a reforma prevê que a idade mínima aumentará a cada quatro anos a partir de 2024.


Mas aos 20 anos de contribuição, o valor da aposentadoria será equivalente a 60% da média dos salários. Para receber 100% da média serão necessários 40 anos de contribuição.


A reforma pode retardar ou até acabar com o direito à aposentadoria dos trabalhadores e trabalhadoras rurais, em especial dos agricultores e das agricultoras familiares, que nem sempre têm renda para contribuir com o INSS, e por isso estão na categoria de “segurados especiais”.


A PEC propõe ainda o fim do FGTS para empregado aposentado, a criação do sistema de capitalização, cortes no Benefício de Prestação Continuada (BPC) a idosos pobres a partir dos 65 anos, além alterar as regras para pensão por morte, aposentadoria por invalidez, entre outras maldades.


Com informações da CUT e Fenae

Arte: CUT

Siga
  • Facebook B&W
  • Google+ B&W
Posts Recentes