Posts Sinterpa

Nova plataforma digital facilita a comercialização de produtos da agricultura familiar


Diante das mudanças causadas pela pandemia de coronavírus, a Semagro (Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar) lança uma plataforma digital para dar aos agricultores familiares de Mato Grosso do Sul a oportunidade de readequar o modelo de comercialização de seus produtos.


A nova plataforma pode ser acessada pelo endereço: manuca.semagro.ms.gov.br. “Manucã” é uma expressão do idioma guarani que significa “vou trabalhar na roça” e é uma maneira de homenagear aqueles que tiram do campo seu sustento e ajudam a levar alimentos com qualidade à mesa de muitas famílias.


Na plataforma, os agricultores familiares podem cadastrar a venda de produtos como frutas, hortaliças, mudas e plantas ornamentais. Os compradores, como proprietários de bares, restaurantes, quitandas, mercados ou hipermercados, podem registrar suas demandas.


O cadastro de agricultores e compradores é gratuito. O procedimento é simples e rápido, sendo solicitadas informações básicas como CPF ou CNPJ.


Dentro da plataforma não é realizado e-commerce, somente é permitido disponibilizar anúncios de oferta e demanda. É um local virtual onde agricultores familiares e consumidores podem se encontrar.


O titular da Semagro, Jaime Verruck, explica que o principal objetivo com a criação da plataforma Manucã é atender a demanda local – restrita a Mato Grosso do Sul. A divulgação da ferramenta vem sendo realizada por meio de reuniões virtuais e em contatos feitos com os produtores, que também serão capacitados em comercialização, caixaria, embalagem, logística e marketing.


De acordo com Jaime Verruck, a plataforma foi criada para resolver um problema dos agricultores familiares neste momento de pandemia, mas deve se fortalecer com o tempo e depois do coronavírus. “Recebemos o apoio da Amas e da Abrasel, que se interessaram pela proposta. Assim o Estado cumpre o seu papel de divulgar os produtores e conectá-los com os compradores, utilizando a ciência e tecnologia a favor”, afirma o secretário da Semagro.


Atualmente, conforme o Censo Agropecuário feito pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Mato Grosso do Sul possui 71.164 propriedades economicamente ativas, sendo que, 43.223 pertencem a famílias que integram a agricultura familiar, representando 61% do total.


A plataforma foi elaborada pela Semagro e desenvolvida por acadêmicos do curso de Engenharia de Computação da UFGD. O projeto também conta com o apoio da Associação Sul-mato-grossense de Supermercados (AMAS), da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes em MS (Abrasel/MS), do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (SEBRAE) e do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (SENAR).


Fonte: Semagro e UFGD