Posts Sinterpa

Crédito Rural e Ater Pública contribuem para expansão agrícola em assentamentos de Nova Andradina

O Escritório da Agraer de Nova Andradina vem realizando atendimentos diários aos produtores rurais observando os cuidados necessários para a prevenção da Covid-19, evitando aglomeração e disponibilizando também álcool gel, máscaras e o distanciamento social.


Os trabalhos de campo são feitos com as devidas precauções. A exemplo dos Assentamentos Teijin e Santa Olga, onde as vistorias nos lotes para atender demandas do Incra, para elaboração de DAP “A”, DAP “A/C” e regularização fundiária foram realizadas. A execução de vistorias tem contado com o apoio do Escritório da Agraer de Batayporã para adiantar o processo de emissão de documentos aos assentados.


“Cabe frisar que esses trabalhos de vistoria que caberiam ao Incra, que demandaria o deslocamento de equipes de Campo Grande para a realização do trabalho”, pontua o servidor da Agraer Rodrigo Zanoni, Coordenador Municipal, em Nova Andradina.


Parcerias

A parceria com o Incra recebeu e agilizou, nos últimos meses, um grande fluxo de demandas que resultaram em benefícios diretos aos produtores, uma vez que, de posse desses documentos passam a ter acesso ao crédito rural do Pronaf. Com os recursos, esses produtores fazem investimentos em seus lotes, alavancando a produção e gerando renda para as famílias.


A Agraer de Nova Andradina e o Banco do Brasil dão todo o suporte necessário para o produtor que desejar contrair o custeio de sua lavoura.


Crédito Rural e Proagro


O cultivo de mandioca vem expandindo no Assentamento Teijin, financiada pelo crédito rural, com a disponibilização da linha de custeio Pronaf “Mais Alimentos”. Este é o primeiro ano que foi feito o custeio agrícola de lavouras, no caso, financiada com prazo de 2 anos para pagamento, com taxa de juros fixos de 2,75% ao ano, com seguro pelo Proagro.


A contratação do Proagro incentiva e dá mais tranquilidade ao produtor para investir em tecnologia para alcançar maior produtividade e ter a garantia de uma safra assegurada contra eventos climáticos e perdas com problemas fitossanitários.


O crédito rural contribui para o aumento de área, entrada de novos produtores na atividade, adoção de novas tecnologias, refletindo diretamente na geração de mais empregos diretos e indiretos, aumento da renda e diversificação de atividades no assentamento. Por mais mecanizada que for a lavoura, a colheita da mandioca gera bastante mão-de-obra.


Com o crédito disponibilizado, o agricultor tem a possibilidade de preparar o solo com antecedência e com todas as operações necessárias, adquirir melhores insumos recomendados para a cultura, como adubos e produtos fitossanitários.


O produtor também tem condições de fazer tratos culturais na hora certa, receber assistência técnica do preparo de solo até a colheita, escolher melhores cultivares, plantar de acordo com o zoneamento de risco climático, fazer calagem e adubação adequadas, enfim, o crédito possibilita uma maior segurança de uma safra de sucesso.


Perspectivas

No assentamento, outras lavouras podem ser financiadas, tais como: soja, milho e frutas, como o abacaxi, maracujá, etc.


Uma opção que tem atraído a atenção de agricultores é a cultura da soja, principalmente em função dos preços praticados atualmente e das cotações futuras. Considerando que existe tecnologia disponível para a produção, assistência técnica e crédito com seguro, esta é mais uma opção para pequenos agricultores de Nova Andradina.


Texto: Fernando Nascimento – Diretor Executivo da Agraer com informações do Escritório da Agraer de Nova Andradina

Fotos: Escritório da Agraer de Nova Andradina

Siga
  • Facebook B&W
  • Google+ B&W
Posts Recentes