Posts Sinterpa

Agricultura familiar produz mais de um terço dos alimentos no mundo


A Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura, FAO, divulgou uma nova pesquisa sobre o crescimento da agricultura familiar na produção de alimentos no mundo.


Enquanto na China, esses produtores fornecem 80% dos alimentos, em países como Brasil e Nigéria, essa marca não chega a 10%.


Dados

Mas em nível global, a agricultura familiar já representa 35% desse fornecimento.


Segundo a pesquisa de Sarah K. Lowder, Marco V. Sánchez e Raffaele Bertini, áreas menores que 2 hectares, ou 20 mil m2, são responsáveis por mais de um terço da produção global.


Para a FAO, os dados demonstram a importância de uma ideia mais precisa e detalhada das atividades agrícolas para os legisladores.


Um dos autores do estudo, Marco Sánchez, que é vice-diretor da Divisão de Economia de Agroalimentos, da FAO, afirma que é uma obrigação evitar o uso de agricultura familiar e pequenas operações agrícolas de forma intercalada.

Foto: ONU Mulheres/Lianne Milton


Campos de produção

Ele lembra que a maioria das operações de agricultura familiar é pequena, e algumas são grandes ou até bem grandes.


Em 2014, a FAO divulgou um relatório indicando que nove em cada 10 campos de produção de alimentos no mundo eram de agricultura familiar. Na época, havia 570 milhões dessas operações, que produziam 80% dos alimentos do mundo.


Com a pesquisa, publicada no dia 23 de abril, a agência atualiza o número para 608 milhões de unidades de agricultura familiar ocupando até 80% das terras aráveis e produtoras.


Além disso, cerca de 70% de todas as fazendas de alimentos, em apenas 7% da terra agricultável, tem menos que um hectare ou 10 mil m2, enquanto 14% controlando 4% das terras, estão entre um e dois hectares, e outros 10% de todas as operações, com 6% da terra, concentram de 2 a 5 hectares.

Foto: Governo da Paraíba/Divulgação


Brasil e Estados Unidos

Mas 1% das fazendas do mundo, que têm mais de 50 hectares, e mais de 70% da terra do mundo, e 40% das terras agricultáveis, concentram mais de 1000 hectares.


Com um censo mais preciso do tamanho das operações agrícolas e a participação de pequenos produtores, agricultores familiares e grandes fazendeiros, fica mais fácil formular políticas que se adequem às diferentes realidades.


Os pequenos produtores são mais frequentes em áreas como o sul da Ásia e a África Subsaariana.


Em países como Brasil e Estados Unidos, tem aumentado o número de pequenas operações agrícolas assim como o compartilhamento da terra controlada por grandes fazendas.


Isso pode ser causado, segundo os pesquisadores, por um boom na produção e consumo de alimentos localmente ou por aumento da desigualdade.


Fonte: ONU News

Foto Capa: FAO/Caroline Thomas

Siga
  • Facebook B&W
  • Google+ B&W
Posts Recentes