Posts Sinterpa

Livro retrata desenvolvimento rural no Assentamento Itamarati


O livro “Centro de Desenvolvimento Rural do Itamarati – Relatos e Vivências” é resultado de três anos de ações integradas de ensino, pesquisa e extensão da Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD) no assentamento Itamarati, localizado no município vizinho de Ponta Porã.


A publicação é organizada pelas professoras Juliana Carrijo Mauad e Mara Mussury, ambas da Faculdade de Ciências Biológicas e Ambientais (FCBA/UFGD).


O livro resgata o histórico do projeto de extensão “Centro de Desenvolvimento Rural do Itamarati: Rede de Soluções Sustentáveis” e aborda seu desenvolvimento, sua execução e seus resultados, além de trazer valiosos relatos de docentes, técnicos, estudantes e integrantes da comunidade rural acerca da experiência que vem transformando a realidade local.


Na pesquisa, são identificadas as contribuições do trabalho realizado pelos servidores da Agência de Desenvolvimento Agrário e Extensão (AGRAER) por meio da elaboração de projetos e capacitações relativas a diferentes tecnologias, desde o início da criação do Assentamento Itamarati, em 2002.


“Com a instalação, as famílias começaram a produzir alimentos diversificados, que vão desde a plantação de soja e milho, os quais envolvem extensas áreas, bem como a criação de animais (de grande e pequeno porte), a formação de pomares, hortas (parte com produção orgânica), entre outros. Para viabilizar a produção, as famílias passaram a contar com assistência técnica, oferecida inicialmente pelo governo estadual por meio da Agência de Desenvolvimento Agrário e Extensão Rural (AGRAER). Posteriormente, outras instituições atuaram no local [...]”, consta em um dos trechos do livro.

Pesquisa e extensão

Localizado na faixa de fronteira do arco central com o Paraguai, o assentamento Itamarati tem aproximadamente 50 mil hectares e abriga cerca de 16 mil pessoas, constituindo-se no maior assentamento da América Latina.


Nos três anos de ações da UFGD no local, os subprojetos desenvolvidos por lá contribuíram para: capacitação de recursos humanos em diferentes áreas temáticas; desenvolvimento de pesquisas direcionadas às demandas locais; elaboração de projetos aquícolas; orientação técnica; efetivação de um cursinho pré-vestibular e ações voltadas à saúde.


Ainda agregou a colaboração do Programa de Educação Tutorial (PET) de Agronomia, das Ligas Acadêmicas e do Núcleo de Práticas Extensionistas (NPE), que englobam diferentes iniciativas. No total, 14 projetos de extensão, dois projetos de ensino e dois projetos de pesquisa foram desenvolvidos.


Em 2020, muitas atividades foram iniciadas, mas, infelizmente, devido à pandemia de covid-19, algumas foram interrompidas, outras adiadas e algumas continuaram remotamente. No entanto, o projeto continua em 2021 e suas respectivas ações e subprojetos estão sendo adequados para execução com todas as medidas de biossegurança necessárias.


Quem se interessou pelo tema e quer conferir o livro, pode baixar o arquivo, no formato PDF, clicando aqui. A publicação foi lançada pela Editora Gráfica Seriema.


Com informações da Assessoria de Comunicação da UFGD

Siga
  • Facebook B&W
  • Google+ B&W
Posts Recentes