Posts Sinterpa

Com apoio da Agraer, produtor de hortaliças aumenta produção


O produtor de rural Paulo José Firmino é referência em produção de hortaliças no município de Deodápolis. Com menos de 2 anos de atuação, não vence produzir para atender todos os consumidores e já estuda aumentar a estrutura e o cultivo de hortaliças para atender toda a região sul do Estado.


Hoje, Paulinho, como é conhecido, produz em uma pequena área cultivável de 3.000 m²: três variedades de alface, rúcula, pimentão, salsa, mandioca, coentro, cebolinha, almeirão, couve, tomate cereja, pimenta, quiabo, abobrinha, maxixe e jiló.


Com recursos próprios e juntamente com a assistência técnica da Agraer, o produtor rural e a sua família construíram 580 m² de cobertura com sombrite para amenizar os raios solares em suas hortaliças e garantir produção o ano todo.


Ainda com recurso próprio, montou um sistema de irrigação suspenso, com micro aspersores do tipo bailarina de baixo custo com um gasto total de R$1.000,00 em encanamento, conexões e aspersores, reduzindo em aproximadamente 50% seu gasto de água e consequentemente mais redução na conta de energia.


Mais recente, o produtor adquiriu um moto cultivador para preparo do solo e confecção dos canteiros. “Hoje, após a aquisição desse equipamento, meu esforço para confecção dos canteiros reduziu muito, dando mais agilidade e perfeição nos canteiros. Esse equipamento revolve muito bem o solo, incorporando os restos vegetais das culturas anteriores juntamente com o calcário e adubo para manutenção da fertilidade do solo, consequentemente, mantém minha uniformidade de produção”, comentou o produtor rural.


Paulinho comenta ainda que em 2017 vai aumentar a estrutura para dobrar e até triplicar sua produção. “Estou construindo mais uma estrutura de 660 m² com sombrite, semelhante a estrutura atual e mais reforçada. Futuramente, com auxílio da Agraer, farei um financiamento junto ao banco para aquisição de uma estufa para produção de hortaliças na tecnologia hidropônica, garantindo boa produção nos meses mais quentes do ano”.


Segundo o engenheiro agrônomo da Agraer, Douglas Pellin, quanto mais técnicos forem capacitados para dar assistência no ramo de produção de hortaliças e frutíferas em seus municípios, a demanda de consumo externo de alimentos diminui, dando mais credibilidade e renda aos produtores, consequentemente mais dinheiro no negócio local.


Segundo ele, o gasto mensal do produtor chega a aproximadamente R$800,00 com aquisição de mudas prontas para transplante no canteiro e com energia, mas tende a diminuir pelo fato da redução no consumo de água e energia com o novo sistema de irrigação. Já seu retorno chega em média a R$5.400,00 com sua produção.


“Futuramente, antes de finalizar a chamada pública da sustentabilidade, pretendemos promover um curso ou até mesmo dia-de-campo para intercâmbio entre produtores do nosso município e municípios vizinhos”, disse o engenheiro agrônomo da Agraer, Douglas Pellin.


Por: Assessoria de Comunicação do Sinterpa



Siga
  • Facebook B&W
  • Google+ B&W
Posts Recentes