Posts Sinterpa

Agraer auxilia produtor na confecção de silagem de capim elefante BRS Capiaçu em Ribas do Rio Pardo


Com auxílio da Assistência Técnica da Agraer, o produtor rural José Aparecido dos Santos está fazendo a confecção de silagem de capim elefante BRS Capiaçu, com o objetivo de alimentar o rebanho leiteiro no período de entressafra (outono/inverno).


O servidor da Agraer de Ribas do Rio Pardo Antônio Marcos Junior, que atende e presta assistência técnica na Comunidade Santa Amélia (PNCF) Lote 19, orientou o produtor a escolher esta alternativa na propriedade para melhorar a alimentação do gado durante o período de estiagem e acompanhou todo o processo, desde o plantio até a colheita.


O zootecnista da Agraer orienta como preparar a silagem para os animais, conferindo a altura ideal de corte, regulagem dos implementos, tamanho ideal de partícula, ponto de ensilagem (teor de matéria seca da planta), aplicação de inoculante específico, uso de aditivos, escolha do local adequado para construção do silo, tipos de silo, cuidados para correta compactação, vedação, entre outras medidas.


É essencial, por exemplo, determinar o ponto de ensilagem do capim elefante BRS Capiaçu.“As perdas podem ser significativas se a ensilagem for feita antes ou depois do ponto ideal, devido aos teores de umidade”, afirma o servidor da Agraer.

Por ser uma pequena propriedade de atividade leiteira (5,8 ha), a opção pelo capim elefante BRS Capiaçu se dá em especial pela sua alta produtividade de biomassa.


Segundo o zootecnista Junior, é possível atingir de 80 a 100 toneladas por hectare de massa verde, ou seja, até 300 toneladas por hectare com três cortes anuais. Para alcançar essa alta produtividade, as adubações devem ser feitas conforme a exigência da cultura e, para isso, é essencial a Assistência Técnica.


A cultivar é um clone de capim-elefante (Pennisetum purpureum Schum) de alto rendimento para suplementação volumosa na forma de silagem ou picado verde, que se destaca das demais cultivares de capim-elefante por apresentar resistência ao tombamento, facilidade para a colheita mecânica, ausência de joçal (pelos) e touceiras eretas e densas. Os valores nutricionais giram em torno de 5 a 9% de PB e 45 a 50% de NDT, dependendo das diferentes idades de corte, segundo o Comunicado Técnico 79 da Embrapa.

O servidor da Agraer analisa a característica particular de cada propriedade, como tamanho da área, tipo de solo, clima, disponibilidade de mão de obra, infraestrutura disponível (maquinário e equipamentos), capacidade de investimento do produtor, todas estas variáveis aliadas ao nível de produção do rebanho são fundamentais na tomada de decisão sobre qual estratégia adotar na produção de volumoso para seca.


“Analisadas estas questões, o Capiaçu se demonstrou a opção mais interessante nesta propriedade, proporcionando um excelente custo-benefício. Começamos nessa propriedade com 3 ou 4 mudas dessa variedade e hoje já temos mais de 0,5 ha já implantado, a meta é ir aumentando até alcançarmos 1 ha”, afirma.


Para atender o produtor, a Agraer teve o apoio da Secretaria Municipal de Desenvolvimento e Agricultura, com o fornecimento das máquinas, implementos e operadores para realização da confecção de silagem.


Texto e fotos: Escritório da Agraer de Ribas do Rio Pardo

Siga
  • Facebook B&W
  • Google+ B&W
Posts Recentes